• Ivan Melo

Saiba o que é Markup e como isso pode influenciar o seu pequeno negócio

Calcular o preço do custo por unidade dos produtos é um verdadeiro desafio para a maioria das empresas, independentemente de qual seja o porte ou segmento de atuação do negócio. Além disso, o desafio pode ser ainda maior quando o empreendimento é focado na prestação de serviços, considerando que os parâmetros são mais abrangentes.

Para isso, uma série de variáveis devem ser consideradas, como taxas, impostos, custos fixos, insumos de produção, mão-de-obra, entre outras. Caso algum valor seja esquecido na hora do cálculo, não sendo repassado ao cliente, é a empresa que arca com uma lucratividade menor.

Com isso, uma verdade é certa: seja uma indústria, uma prestadora de serviços, loja virtual ou física, é fundamental saber calcular o Markup e entender como ele influencia diretamente a rentabilidade do negócio.

Veja o que você vai encontrar aqui neste post sobre esse cálculo:

  • O que é Markup

  • A diferença entre margem e Markup

  • A importância da precificação de produtos e serviços

  • Aspectos que influenciam o cálculo do Markup

  • Variáveis a se considerar no cálculo de Markup

  • Como calcular Markup

  • Quais as vantagens do Markup para a empresa?

O que é Markup

O Markup é uma métrica multiplicadora que pode ser aplicada sobre o custo de qualquer produto ou serviço, com o objetivo de formar o preço de venda.

Em outras palavras, consiste no valor que será cobrado no decorrer do custo total da entrega de produtos ou serviços para obter o lucro almejado.

O Markup se resume à soma de um custo unitário do produto/serviço a uma margem de lucro para que se chegue ao preço de venda adequado. Ou seja, para isso, é preciso incluir impostos, despesas administrativas, taxas, despesas financeiras e o percentual de lucro desejado.

Sendo assim, com o Markup em mãos, o empreendimento deve garantir que o preço de seu produto ou serviço não cubra apenas todos os gastos, como também gere lucro.

Os valores pertinentes ao preço final de venda variam de segmento para segmento do mercado. Em alguns setores, por exemplo, o Markup representa apenas uma pequena porcentagem do custo total do produto ou serviço.

Principais aspectos que definem o Markup:

  • Método de precificação baseado no custo;

  • Sua composição inclui a margem de lucro estimada, despesas fixas e variáveis;

  • seu conceito se resume a um índice multiplicado que é utilizado para cobrir custos e garantir a lucratividade (definida no plano de orçamento do negócio);

  • É possível ter mais do que um Markup para um mesmo produto ou serviço, dependendo do lucro estimado.

Vale lembrar que o cálculo do Markup pode ser baseado em um produto individual, ou abranger todos os produtos da empresa de maneira genérica.

A diferença entre margem e Markup

Muitas pessoas ainda não sabem diferenciar “margem” de “Markup”, o que pode prejudicar na hora de precificar produto ou serviço, resultando em vendas e lucros perdidos.

Veja abaixo a definição de cada uma dessas palavras:

Margem

Conhecida também como “margem bruta”, a margem são as vendas menos o custo das mercadorias vendidas.

Por exemplo, se um produto é vendido por R$100,00 e o custo para fabricá-lo é de R$60,00, então a margem é de R$40,00.

Markup

Já o Markup é o valor colocado em cima do custo de um produto para obter o preço de venda.

Por exemplo, usando os números anteriores, uma margem de R$40,00 do custo de R$60,00 resulta no preço final R$100,00.

A importância da precificação de produtos e serviços

O preço cobrado por um produto ou serviço impacta diretamente no sucesso do negócio, isso não é nenhuma novidade.

Mas apesar disso, ainda existem muitos(as) empreendedores(as) que não priorizam uma estratégia de precificação e isso influencia diretamente na lucratividade.

Veja outros aspectos afetados pela precificação:

  • Margem de lucro;

  • Market share;

  • Ticket-médio por cliente;

  • Volume de vendas.

Formar preços de venda é uma das maiores responsabilidades que possui influência sobre as decisões de compra dos consumidores, principalmente em mercados com uma vasta gama de concorrentes.

Nisso, existem duas situações.:

Se a empresa praticar preços acima do mercado, pode afastar os clientes e perder oportunidades.

Agora, se os preços forem muito baixos, podem causar prejuízos ao negócio, já que a venda de mercadorias fica abaixo do valor necessário para cobrir custos e despesas.

Aspectos que influenciam o cálculo do Markup

A margem de Markup, geralmente, considera a tradicional regra dos três Cs do marketing de precificação: consumidor, comunicação e conveniência.

Veja abaixo como funciona cada um:

Consumidor

Você sabe dizer quem é a persona de seu negócio? O que seu público-alvo busca como diferencial é o preço? O incremento ou redução do preço afeta diretamente o poder de decisão de compra?

A resposta para essas perguntas não é tão simples, já que ao avaliar algo que desejamos vender, somos diretamente afetados por nossa sede de gatilhos ou, ainda, pelo valor afetivo agregado pelo conceito do produto em si.

Basicamente, esses fatores podem tornar o preço de um determinado produto muito alto em consideração à percepção de valor dos clientes potenciais.

Portanto, na hora de definir preços, é imprescindível ter o valor praticado pelo mercado como base, além de considerar outras variáveis que você vai lei mais à frente.

Comunicação

Quais estratégias você usa para criar a comunicação de seu produto em relação ao mercado? De que forma elas afetam o valor percebido pelos consumidores?

Por exemplo, um produto anunciado na televisão recebe um grau de confiança muito maior em relação a outros, ainda mais se comparado a um produto desconhecido, certo?

Da mesma maneira, uma loja virtual com credibilidade e visibilidade no mercado é considerada mais confiável do que uma com pouca publicidade.

Apesar de sabermos que visibilidade — na prática — não justifica confiança ou qualidade de um produto ou serviço, é indiscutível que há um fator psicológico que pode ser explicado de forma simples: se o negócio tem verba para investir em publicidade, significa que está vendendo bastante. Se vende bastante, é porque os consumidores estão satisfeitos.

Conveniência

A convivência é, sem dúvida, uma das variáveis que o consumidor mais leva em consideração. Entretanto, não se deve confundi-la com a “regra” do preço mais baixo.

Para alguns indivíduos, o produto com menor preço é prioridade, porém para a maioria dos consumidores, a compra deve ser a mais conveniente possível. E quando falamos em conveniência, há uma série de fatores envolvidos, como:

  • Disponibilidade imediata para entrega do produto ou serviço;

  • Pontualidade nos prazos de entrega;

  • confiabilidade na empresa ou na marca que o vende;

  • Qualidade tanto no serviço de pré como pós-venda oferecido;

  • Garantia;

  • Assistência;

  • Feedback de outros consumidores que já adquiriram com a marca;

  • Relação entre avaliações positivas e negativas do produto ou da marca.

Essas variáveis formam o conceito de conveniência para a precificação do produto, além de formarem um valor sugestivo que pode ser percebido pelos consumidores.

Variáveis a se considerar no cálculo de Markup

Um cálculo de Markup, no preço de vendas, deve considerar as seguintes variáveis:

  • L: Lucro;

  • CF: Custo Fixo;

  • C: Comissões;

  • I: Impostos sobre a venda;

  • CMV: Custo da mercadoria vendida.

Lucro

É o percentual de lucro almejado a cada venda de produto ou serviço.

Custo Fixo

Custos que não têm relação direta com as vendas, por isso não variam. Entre outros, estão, por exemplo:

  • Aluguel do estabelecimento;

  • Conta de telefone e internet;